Mais prazer para as mulheres no sexo também

Apesar de nunca ter me relacionado diretamente com mulheres em minha vida adulta, afinal, sou gay desde que me conheço por gente, tenho muitas amigas e uma reclamação recorrente é que elas não chegam ao orgasmo tão facilmente nas relações sexuais como seus parceiros.

Com o passar do tempo, isso pode se tornar frustrante para elas e mexer até mesmo com suas emoções. Fiquei até surpreso em ver como é grande o número de mulheres que sequer já chegaram a um orgasmo na relação e em como isso as desanima completamente de partirem para a ação real. Isso também acontece com o passar dos anos em que a lubrificação e elasticidade da vagina ficam comprometidas, dando origem à relações sexuais dolorosas e sem nem um tipo de prazer para a mulher.

 

Por isso que criei hoje esse post, para indicar um produtinho novo que vem revolucionando o mercado e deixado a mulherada muito mais satisfeita na hora H! Esse produto é o Femme Gel, um gel potencializador de orgasmos que possui em sua composição, diversas substâncias que são capazes de proporcionar muitos benefícios para a vagina. Sendo extremamente poderoso, já nos primeiros dias de uso já é possível verificar os resultados.

 

Chega daquela monotonia na hora do sexo, coloque fogo e empolgação nas suas noites a dois, sinta o real prazer desses momentos juntos, não precisa mais fingir para agradar. Tenha orgasmos reais e verdadeiros, sinta de verdade o que é um sexo bem feito. Seu parceiro também vai se surpreender com suas novas performances depois de usar o Femme Gel.

 

O melhor de tudo é que ele tem o seu poder de atuação na restauração da saúde vaginal, e seu principal objetivo é proporcionar às mulheres mais prazer durante as suas relações sexuais. Só com vantagens, o Femme Gel é livre de efeitos colaterais e contraindicações, o Femme Gel é o produto ideal para as mulheres voltarem a ter uma vida sexual ativa e saudável. Minhas amigas que tem usado, garantiram o sucesso do produto, por isso mesmo que vim recomendar para vocês!

Adquira o seu Femme Gel agora mesmo e depois você volta aqui me contar como foi!

História do movimento LGBT no Brasil

Hoje vamos abordar o tema da história do movimento LGBT no Brasil. Aqui Rick Rocha, tudo bem?

A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é atualmente uma das maiores celebrações da diversidade do mundo.

Centenas de milhares de pessoas se reúnem na Avenida Paulista, todo ano, em um evento que une diversão e exposição de temas caros a homossexuais, bissexuais, travestis e transexuais.

Sua existência é fruto de um movimento que começou, no Brasil, na década de 1970, com pequenas publicações alternativas, se reorganizou na década de 1980 em uma resposta à crise da AIDS, e se tornou mais visível na década de 1990, abrindo espaço para conquistas de direitos.

A realidade mostra, porém, que essas conquistas vieram a partir de decisões do Poder Judiciário ou Executivo, e não de novas legislações propostas e aprovadas pelo Congresso — reflexo de um país conservador, que ainda registra recordes de agressões contra pessoas LGBT.

Eram nesses espaços que publicações homossexuais circulavam. Elas serviram de referência numa fase inicial de organização. “Gueto era um nome que já usávamos para boates frequentadas por gays, lésbicas e travestis.

“Fazíamos panfletagem e buscávamos montar nossa pauta de reivindicação e apoio lá”, diz Alice Oliveira, militante lésbica.

Vitórias do movimento LGBT ‘HOMOSSEXUALIDADE NÃO É DOENÇA’

 

Desde a promulgação do Código Penal Imperial de 1830 não havia uma lei que punisse o amor com pessoas do mesmo sexo.

Mas o “homossexualismo” ainda era rotulado na década de 1980 do século 20 como “desvio de transtorno sexual” no Código de Saúde do Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social.

Em 1981, o Grupo Gay da Bahia iniciou uma campanha nacional junto à sociedade civil, psicólogos e psiquiatras pela despatologização da homossexualidade.

A vitória veio em 1985, com decisão favorável do Conselho Federal de Medicina. A despatologização ocorreu no Brasil cinco anos antes de a Organização Mundial de Saúde retirar a homossexualidade de sua lista de doenças.

ORIENTAÇÃO SEXUAL

 

Na década de 1980, também se fortaleceu entre gays, lésbicas e bissexuais a defesa do uso do termo “orientação sexual” em oposição a “opção sexual”.

A briga é por demarcar que a homossexualidade não é uma escolha objetiva, mas tampouco uma condição biológica inata.

O Grupo Triângulo Rosa, do Rio, realizou a defesa da inclusão do termo “orientação sexual” na Constituinte de 1987 em dois pontos: o artigo que veta discriminação por “origem, raça, sexo, cor e idade” e o que proíbe diferenças salariais motivadas por “sexo, idade, cor ou estado civil”.

A inclusão na Constituição não foi adiante, mas posteriormente foram adotadas por legislações municipais e mesmo Constituições estaduais.

No âmbito das Nações Unidas, o Brasil também marca posição contra a discriminação por orientação sexual.

VISIBILIDADE

 

O movimento LGBT começou a ganhar também visibilidade massiva nas ruas na década de 1990. Em 1995, a Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersex realizou a sua 17ª conferência no Rio, que terminou com uma pequena marcha na praia de Copacabana.

Em 1996, um ato na praça Roosevelt, em São Paulo, reuniu cerca de 500 pessoas reivindicando direitos LGBT. A partir daquele ato, coletivos LGBT começaram a planejar a primeira parada LGBT do país, que aconteceu em 1997 na avenida Paulista, em São Paulo.

Ela teve entre 500 e 2.000 pessoas. Hoje a parada é um dos maiores eventos da capital paulista, reunindo um público maior do que o de cidades inteiras.

 UNIÃO E CASAMENTO CIVIL

 

Apesar de haver projetos de lei garantindo esses direitos desde a década de 1990 em tramitação no Congresso, tanto a união civil estável quanto o casamento entre homossexuais foram concessões do Judiciário.

A união civil estável entre pessoas do mesmo sexo foi reconhecida em 2011 pelo Supremo Tribunal Federal. Em 2013, o Conselho Nacional de Justiça permitiu o casamento civil entre homossexuais, assim como a conversão de uniões estáveis homoafetivas em casamentos civis.

REDESIGNAÇÃO SEXUAL

 

Em 2002, o processo de redesignação sexual – popularmente chamado de “mudança de sexo”— do fenótipo masculino para o feminino foi  autorizado pelo Conselho Federal de Medicina. Desde 2008, passou a ser oferecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Em 2010, o processo de redesignação do fenótipo feminino para o masculino também foi aprovado pelo conselho e passou a ser oferecido pela rede pública.

A espera na fila pode durar, no entanto, mais de 20 anos, e apenas uma fração de trans homens e mulheres e travestis com interesse é atendida.

NOME SOCIAL

 

O nome social é aquele que pessoas transexuais e travestis, por exemplo, usam para se identificar, mesmo quando não alteraram o seu registro civil, o presente no Registro Geral.

Desde 2009, o Ministério da Saúde permite que esse nome seja usado no SUS. Desde 2013, o governo federal permite seu uso no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Há também decisões em níveis federal, estadual e municipal nesse sentido que valem para órgãos públicos, instituições de ensino e empresas estatais.

MUDANÇA NO REGISTRO CIVIL

 

Em março de 2018, o Supremo Tribunal Federal determinou que os transgêneros pudessem alterar em cartório o nome e o registro de sexo presente no registro civil.

Como de costume, além de minhas experiências trouxe um pouco mais a história do movimento LGBT no Brasil. Lembrando que todos precisam estabelecer o respeito ao próximo e as suas diferenças sejam elas qual for. Ate à próxima!

 

Dica sobre espiritualidade

Vamos falar de espiritualidade? Eu sei que o assunto é polêmico e nem todo mundo acredita. Mas confesso para vocês que tenho me sentido mais próximo de Deus ultimamente e sentindo a necessidade de falar sobre isso.

 

Por toda a nossa vida, acontecem certos altos e baixos que podem dificultá-la e atrasar nossos progressos. Pode ser perder um grande amor ou ente querido, solidão, problemas emocionais em geral, enfim, adversidades que podem acarretar em energia negativa que dispersa nossos objetivos.

Em momentos assim, foi que eu conheci a consulta espiritual. Para quando você estiver se sentindo sem rumo e sem esperança, ela te dará uma clareza para enxergar sua real situação e trazer auxílio.

O que é uma consulta espiritual?

Caso esteja ocorrendo na sua vida, brigas familiares, estresse, crises de relacionamento e até mesmo perda de emprego, a consulta espiritual pode te ajudar.

 

O que é a consulta espiritual? Ela é o primeiro passo para resolver seus problemas. Através das cartas, búzios ou algum instrumento, você irá conversar e lidar diretamente com o plano espiritual por meio de um médium, que irá tirar dúvidas e aconselhar como proceder segundo os conselhos das entidades, também pode ser recomendados banhos e rituais de purificação se tiver necessidade.

 

Eu conheci a consulta espiritual por meio da minha amiga Dani Fernandes do blog Petit chef e fiquei apaixonado em como isso foi importante para ela, como ela se sentiu após a limpeza e como isso impactou positivamente em sua vida!

 

Claro que é importante você fazer uma boa pesquisa antes, até pelo fato de existirem muitos espertalhões por aí que tentam arrancar o seu dinheiro e se aproveitar a sua boa vontade, por isso, todo o cuidado é pouco. A Dani recomenda um ótimo espiritualista lá no site dela, confiável e que realmente traz resultados satisfatórios logo nas primeiras consultas!

 

A dica de hoje é essa, pessoal! Através da consulta espiritual você vai rapidamente receber uma paz de espírito muito boa e  acalmar seu coração. Também vai receber orientação da melhor maneira possível para resolver seu problema – seja ele profissional, amoroso, financeiro ou familiar. Eu recomendo o post da Dani falando mais sobre isso, acompanhem lá e depois me contem o que acharam!

Como perder peso mudando sua alimentação

A melhor maneira para emagrecer se alimentando bem é fazendo a uma reeducação alimentar, realizando modificações nas práticas que afetam a redução de peso.

Várias vezes, nós tentamos de tudo para perder algumas medidas que estão nos incomodando, no entanto nossas práticas alimentares podem não contribuir para que alcançar nossos objetivos.

Então, para perder peso é fundamental modificar os práticas, porém se você não sabe como muda-los não se preocupe observe algumas dicas embaixo que são capazes de auxiliar muito.

Se você busca um melhor estilo de vida masculina, sugerimos seguir o blog do Monstro.

Como perder peso se alimentando bem

Para perder peso de maneira sadia é fundamental se alimentar bem, e para isto, sugerimos que você siga os seguintes passos:

Mantenha-se hidratado

Mantenha-se constantemente hidratado – Beba bastante água!

A água pode eliminar as toxinas do corpo, facilitando dessa maneira a desintoxicação. O sugerido é ingerir entre 1,5 a 2 litros de água todos os dias.

Não obstante, se você não pode ingerir isto tudo, adicione pequenos pedaços de gengibre ou meio limão em uma casco de água para ir bebendo alguns goles ao longo o seu dia.

Reeduque o seu sabor

Reeducar o seu sabor é fundamental para perder peso se alimentando bem, principalmente porque a reeducação alimentar é sempre algo a longo prazo.

Para realizar isto, coma mais saladas, sopas e legumes e evite alimentar-se os alimentos industrializados.

Isso é primordial para seu corpo pois regulariza as vitaminas. Também possui poucas colorias em comparação com alimentos mais gordurosos. Experimente esse alimento diversas vezes para manter o seu estilo.

Além disso, você pode elaborar os alimentos que não aprecia com alguns temperos para deixar o estilo mais educado para favorecer a sua transposição.

Faça substituições inteligentes

Como o propósito aqui é modificar os práticas alimentares a substituição de alimentos será constante.

Dessa forma, é sugerido realizar a substituição de um alimento menos saudável por outro mais saudável. Por exemplo, se você eliminou o doce no momento em que sentir desejo de alimentar-se uma coisa que tenha açúcar opte por uma fruta doce, como a banana.

Mantenha o foco

Mesmo se alimentando bem é fundamental ter assiduidade e persistência para conseguir perder peso, uma vez que a redução de peso não ocorre de modo acelerado.  Continue observando se a sua alimentação, se está tendo resultados e faça a medição do seu peso frequentemente.

Os resultados vão aparecendo aos poucos. Por isso, mantenha-se motivado!

Observe o que impede o seu emagrecimento

Várias vezes os indivíduos não podem perder peso, uma vez que não prestam atenção nos generalidades que prejudicam o emagrecimento.

Dessa forma, observe os alimentos que contenham os generalidades baixa: Farinha de trigo do tipo refinada e gorduras trans e saturadas.

Corte o açúcar

Para perder peso se alimentando bem, é necessário tornar sua alimentação o mais saudável possível. Por isso, é importante reduzir ou simplesmente cortar o açúcar.

Caso você se alimente sem qualquer planejamento será capaz de alimentar-se uma coisa que seja danoso no emagrecimento.

Conclusão

Se você chegou aqui com a vontade de por em prática essas dicas para perder peso se alimentando bem, você tem tudo para alcançar seu objetivo! Faça sua reeducação alimentar, uma vez que por meio de dela é possível perder peso sem correr perigo de saúde.

Se gostou do artigo, aproveite e compartilhe em suas redes sociais.